Notícias

Fecho de mercados | 13 de setembro de 2017

Em Portugal, o PSI-20 terminou a sessão a subir 0,60%. No mercado americano o S&P500 desvaloriza 0,08%, o Dow Jones cresce 0,01% e o Nasdaq cai 0,13%;

Angela Merkel deverá manter Wolfgang Schäuble no cargo de ministro das Finanças da maior economia europeia, caso seja reeleita nas eleições do final deste mês, avança a Bloomberg esta quarta-feira, 13 de setembro, citando fontes próximas do Executivo alemão. De acordo com a agência noticiosa, Schäuble já sinalizou o seu interesse em permanecer com a pasta das Finanças, e a chanceler alemã estará disposta a pagar um preço político mais elevado para manter o seu braço direito no Governo. Ainda assim, a nomeação do governante dependerá sempre de negociações dentro da coligação, após as eleições. (Jornal Negócios)

O Tesouro conseguiu um juro de 2,785% para emitir 850 milhões de euros em Obrigações do Tesouro com maturidade em abril de 2027. Foi a taxa mais baixa em leilões neste prazo desde novembro de 2015, segundo dados do IGCP. Mas o valor colocado ficou abaixo do intervalo máximo do montante indicativo para a operação, que era de entre 750 milhões e 1.000 milhões de euros. Isto apesar de as ofertas terem sido mais do dobro do montante colocado. Na última operação com um prazo comparável, realizada a 12 de julho, a taxa de juro tinha sido de 3,085% e a procura tinha excedido em 1,5 vezes a oferta. Em leilões a dez anos, o custo desta emissão é o mais baixo desde novembro de 2015, altura em que o Estado conseguiu emitir com uma taxa de 2,429%. (Jornal Negócios)

Pyongyang ameaça redobrar esforços nucleares depois de ensaio 16 vezes superior a Hiroshima. O ministério das Relações Externas norte-coreano fez saber esta quarta-feira que a "provocação hedionda" da última resolução da ONU servirá apenas de incentivo à Coreia do Norte para continuar a desenvolver armas nucleares. (Económico)

No seu penúltimo discurso do "Estado da União" perante o Parlamento Europeu Jean-Claude Juncker opôs-se a uma Europa a várias velocidades, defendeu que o euro será a prazo a moeda de todos os Estados-membros da UE, e propôs medidas para promover mais agilidade e eficácia nos sistemas de decisão e implementação de políticas. Nomeadamente, criando um ministro da Economia e Finanças ? que acumule o cargo com o de presidente do Eurogrupo e de Comissário dos Assuntos Económicos e Financeiros ?; fundindo a liderança do Conselho da UE com o da Comissão Europeia para que haja apenas um presidente da União; e usando mais vezes decisões por maioria qualificada. (Jornal Negócios)

O CEO do banco norte-americano JPMorgan, Jamie Dimon, considera que a bitcoin, a moeda digital que te este ano tem vindo a somar fortes lucros, é uma ?fraude? e ameaça despedir os traders do banco andem a investir na criptomoeda. Jamie Dimon acredita que a moeda digital, considerada a primeira totalmente descentralizada, não vai funcionar e vai acabar a qualquer momento. ?Não pode haver um negócio onde as pessoas podem inventar uma moeda do nada e pensar que as pessoas que a estão a comprar são realmente espertas?, sustentou o presidente do maior banco americano durante uma numa conferência em Nova Iorque. ?Isto não vai funcionar?. (Económico)

Acompanhe os principais títulos e índices dos principais mercados em montepio.pt/mercados.

ImprimirTamanho da letraA-A+